domingo, 20 de janeiro de 2019

Os Torto: "É verdade esse EP" modernizando os ouvidos


Modernizando sua bela carreira de 24 anos na estrada, os gaúchos da banda Os Torto disponibilizam seu novo EP nas plataformas digitais. "É verdade esse EP" chega conceitual porém totalmente feito com a originalidade que só a banda sabe produzir. Este é o sétimo registro da banda que planeja lançamento de um novo disco em 2019. Este que é mais um lançamento do selo carioca Morcego Records, liderado por Henrique Badke (Carbona).


Eles nomeiam seu gênero como "Punk de deboche" e juntamente ao EP, divulgam um vídeo clipe especial contando com uma analise de suas composições:



Cocô (Clipe)
Não estamos sozinhos nessa! Não há necessidade de citar qualquer nome aqui. Apenas marcar posição e gritar bem alto que nada e nem ninguém vai tirar de nós a nossa essência. A alegria com senso crítico. A raiva quando necessária. A solidariedade e a empatia especialmente com quem mais tá sofrendo. E, é claro, o deboche. Esse nunca vai faltar. Como eu li esses dias por aí, "serei resistência, mas também serei deboche". E isso a gente sempre soube fazer bem. Nos vemos num porão por aí.
Cérebro Lindo
Nem sabemos direito como começou essa música. Mas percebemos um movimento de larga escala na sociedade de preguiça mental extrema, ao mesmo tempo em que ninguém quer parecer ou deixar claro que não entende de algum assunto. Assim, todo mundo é entendedor de tudo. Mas pra poder acumular tanto conhecimento em pouco tempo, só se fosse estilo Matrix - manja aquela cena do Neo aprendendo a lutar Kung Fu? Aí surgiu assim esse personagem sem nome que narra essa música: alguém que quer ser superinteligente mas tem preguiça de ler, de pesquisar e tenta absorver inteligência de outras pessoas, tipo o Apocalipse do X-Men. No final esse texto é só pura enrolação de alguém que, vá lá, também tem preguiça de ler às vezes. Aqui também cabe uma citação do escritor Isaac Asimov: “Uma onda anti-intelectualismo tem sido uma constante trama se espalhando por nossa vida política e cultural, nutrida pela falsa noção de que democracia significa que "minha ignorância tem tanto valor quanto o seu conhecimento".
Vinícius
O início da vida é permeado de vários momentos incríveis. Quando meu filho, hoje com dois anos e meio, era ainda menorzinho, toda vez que eu ia embalar ele no colo pra fazer dormir, ficava cantarolando melodias de diversas músicas, umas populares e outras inventadas na hora. Uma dessas inventadas se repetia frequentemente. Até chegar ao ponto de eu conseguir imagina-la tocada pela banda. Assim nasceu "Vinícius" - não o meu filho rsrsrs, a música. Curta e direta como um instrumental à lá Descendents/ALL. Com muito amor, carinho e barulho. Se ontem ele dormia com essa música, hoje ele pode dançar. 
Depoimento de Thalis Miguel (baterista)

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário