terça-feira, 22 de maio de 2018

A HORA DO CANIBAL #383


Neste episódio seguimos com alguns que nos ajudam com a reflexão sobre o atual momento da política brasileira, assim como da sociedade em geral. Desta vez, teremos mescla de bandas independentes com bandas consagradas, do rock ao hardcore, do punk ao metal.

O episódio começa com dois sons da galera da Mukeka di Rato, banda clássica de Vila Velha/ES. Passamos por Pés Sujus, Juventude Maldita. Rolamos dois sons da clássica banda paulistana da década de 80 do século passado, 365. Entre os sons, Grândola, Vila Morena. Também rolamos a versão que os Garotos Podres lançaram recentemente. 

Além destas, ainda rolamos Plebe Rude, Periferia S/A, The Clash, Sham 69 e para fechar com chave de ouro mandamos dois sons extremamente clássicos do Sepultura, com Max Cavalera. Do quarteto mineiro rolamos Refuse/Resist e Arise. Para finalizar, um grande clássico do mestre Bob Dylan.


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário